4 de setembro de 2017

5 canais cristãos no youtube para você conhecer


No post de hoje vou apresentar para vocês cinco canais cristãos no youtube. Muito provavelmente vocês já conhecem alguns deles, ou talvez todos (afinal, eles possuem muitos - MUITOS - inscritos). São pessoas que tem me edificado bastante, e que realmente são usadas por Deus em seus vídeos, pois trazem palavras acalentadoras para o meu coração. E foi pensando nisso, que resolvi compartilhar com vocês esses canais lindos e abençoados, espero que assim como eu, vocês também possam ser edificadas e edificados por eles.

Eu Escolhi Esperar é o canal do movimento de mesmo nome. E aborda assuntos relacionados ao namoro e casamento cristão, bem como a vida emocional dos jovens. O Nelson Junior juntamente com a sua esposa Angela Cristina aborda os temas de forma dinâmica, clara e muito bem humorada.

Fabiola Melo é cearense, e filha de pastor. Ela compartilha no seu canal vídeos que tem como foco o público jovem, abordando assuntos como relacionamento cristão, fé, comunhão com Deus e beleza. A Fabi é casada, e por isso muitos dos seus vídeos contam com a participação especial do seu esposo, o Samuel Cavalcanti. Ela aborda os assuntos de forma clara. A sensação que tenho é a de estar conversando com uma amiga.

Jesus Copy é o canal do movimento de mesmo nome, sendo idealizado por Douglas Gonçalves e Val Gonçalves. Hoje conta com mais de 348 mil inscritos, com vídeos novos todas as segundas, quartas e sextas. Os vídeos possuem temas relacionados ao evangelho, desde relacionamento cristão a ministrações mais diversas. 

O PAAUV tem como missão "estabelecer a intimidade, entender o propósito e aumentar a renúncia". É um projeto de evangelização que surgiu no coração do Victor Azevedo, e possui hoje no youtube mais de 110 mil inscritos. No canal o Victor trás uma mensagem clara e direta sobre intimidade com Cristo e também sobre as renúncias que fazemos por amor ao evangelho.

Quando criou o seu canal no youtube Roberta ainda não era cristã, sendo portanto um canal voltado para o mundo dos livros, mas desde que conheceu a Cristo o foco dos vídeos mudou. Agora ela aborda os mais diversos assuntos referentes ao Reino, tudo de forma simples e descomplicada. Ah, e tem vídeos novos por lá toda semana.

ps: se vocês perceberem eu fiz a lista por ordem alfabética, ou seja, todos os canais são bons igualmente, não estando em nenhuma hierarquia da minha preferência.

Espero que tenham gostado das indicações :) um beijo, e até a próxima!

LEIA TAMBÉM: Tenha fé!

23 de agosto de 2017

Será que eu fiz a escolha certa?

Foto: Emily Morter

Na penúltima sexta-feira eu participei de uma audiência pública de um projeto de lei que pretende mudar muitas coisas com relação a educação, principalmente no que diz respeito ao professor. Não vou e nem quero entrar aqui em detalhes, pois sinceramente não acho muito saudável e também não é esse o foco do blog. Enfim, a questão é que desde então eu tenho pensando muito com relação a minha futura profissão. Para quem não sabe eu faço licenciatura em História, ou seja, serei professora de História em um futuro próximo.

A questão que tem rondado a minha mente é: será que vale a pena ser professora? Será que vale a pena continuar no curso, mesmo que seja o curso dos meus sonhos? Será que basta apenas seguir os meus sonhos mesmo que talvez ele não me pague tão bem quanto outras profissões que eu poderia escolher? Eu sempre fui de dizer que o importante é a gente fazer algo que gosta, continuo acreditando nisso, mas até que ponto vale a pena?

Não pretendo responder nenhuma dessas questões por aqui, apenas quero refletir sobre tudo isso. Porque a dúvida induz a reflexão, e as vezes tudo o que a gente precisa é ponderar e reconsiderar.

Parando para pensar, todas as minhas outras opções são ligadas a educação. Eu fujo de uma licenciatura para correr para outra, e todas elas são da área de humanas, então, não adianta nem pensar em sair de onde estou para ir para outro lugar que vai sofrer tanto quanto. Mas e se eu não quisesse ser professora, o que eu poderia ser? Bibliotecária? Jornalista? Escritora? Tudo envolve palavras, pessoas. Não consigo me ver sempre em uma biblioteca catalogando novos livros ou fazendo empréstimos dos mesmos. Não consigo me ver apresentando jornais ou qualquer outra coisa relacionada. Eu consigo me ver sim escrevendo livros e fazendo inúmeras publicações dos mesmos, mas para isso eu precisaria ter conseguido terminar de escrever pelo menos uma história sequer. É possível sim ser escritora e trabalhar apenas com isso, mas não vou me iludir em pensar que o mercado editorial brasileiro é fácil e que ter muitos leitores é uma conquista simples.

Eu sei o que eu quero. Eu sempre soube o que eu queria. Mas mesmo assim, mesmo já estando correndo atrás do meu sonho eu continuo me perguntando, será que eu fiz a escolha certa? Será que eu não vou me arrepender depois? Os questionamentos são vários, os medos inúmeros, mas é isso que eu quero, e é isso que eu vou fazer.

Escolher um curso de graduação não é fácil, mas permanecer nele também não, e isso quase ninguém nos conta.

23 de julho de 2017

Conheça Silhuetas na Penumbra, do escritor Rafael Salles


Silhuetas na Penumbra, série escrita por Rafael Sales, une vários dos elementos da literatura fantástica, ou seja, tudo o que é sobrenatural e referente a cultura indígena está presente na história. Atualmente ela é composta por 8 livros, sendo um volume especial - Ritos da Criação - que conta os eventos que antecedem a vida da protagonista da história, Elisa Adágio, e 7 (de 8) contos que falam sobre as origens de cada membro do grupo dos Renegados e também sobre como se deu a sua formação.

Atualmente Ritos da Criação, e 7 dos 8 contos já estão disponíveis para a leitura no Wattpad e Luvbook. Porém, no Luvbook diferente no Wattpad, os contos estão todos disponíveis em um único volume (leia também também Ritos da Criação no Luvbook).

OS LIVROS

Ritos da Criação (volume bônus - introdução ao mundo)

Silhuetas na Penumbra é o tipo de série que foge daquilo que eu normalmente leio. Me lembrou bastante de quando eu era adolescente e lia Percy Jackson e os Olimpianos, as séries são completamente opostas mas se assemelham no quesito mito. Ainda estou lendo lendo Ritos da Criação, que é o livro que explica a origem do mundo, e de todos os seres que nele vivem (seja humanos, ou pertencentes ao Reino da Ordem ou do Caos). Vi muita semelhança com alguns mitos já conhecidos, mas muita coisa é fruto do próprio autor (e aja imaginação para criar um mundo tão complexo quanto). Achei bem interessante fugir um pouco da minha rotina de romances/ficção adolescente e embarcar em um gênero diferente.


Se você estiver curioso(a) para saber mais sobre a série, pode clicar aqui e visitar o blog de Silhuetas na Penumbra, onde tem bastante informação sobre como se originou a ideia da escrita da série, o enredo principal, os contos, novidades sobre, e também outros escritor do autor.

Você já conhecia a série? Não? Sim? Quais foram as suas primeiras impressões sobre? Comentem aqui, irei adorar ler os comentários de vocês <3

16 de julho de 2017

A casa está em obras

Foto: Yoann Boyer

Oi! Seja bem-vindo, só não repara na bagunça. Pois é, a casa está em obras. Decidi mudar algumas coisas por aqui. Espero que não se incomode. E se incomodar, desculpa, mas a porta é logo ali. 

Não pretendo mais manter encaixotadas todas as coisas boas que recebi da vida, e muito menos deixar aparente as coisas que já não cabem mais em mim. Por muito tempo deixei a minha casa do mesmo jeitinho. No início ela era exatamente o que eu queria, mas depois com novas vivências, novos conhecimentos, ela foi ficando bagunçada. Cheia de entulho. Já não sabia mais o que era útil ou não. O que era belo ou não. 

Foi revendo tudo que percebi que muita coisa já não me servia mais, que muita coisa já não me valia mais. A validade já tinha vencido e pro lixo aquilo ainda não havia ido. Foi ai que percebi que alguma coisa estava errada. Era preciso mudar. Reformar. Colorir de novo. 

Me vi entre sacolas de lixo, desinfetante, vassoura, rodo e pano. Me vi rodeada de muita coisa, me vi entre decisões. O que eu precisava manter? O que eu precisava jogar fora? O que era utilizável? O que não? 

Foi no meio de toda essa bagunça que eu me encontrei. Muita coisa já saiu, muita coisa já está no seu devido lugar, mas muita coisa ainda precisa ser organizada. Como você pode ver, ainda não terminei, estou em reforma e sem prazo para acabar.