17 de fevereiro de 2017

QUAL CURSO ESCOLHER? | Técnico em Design de Interiores


No último post publicado aqui no blog falamos sobre o curso de Técnico em Mecatrônica, e hoje para falar sobre o Técnico em Design de Interiores convidei a Gabriela Cardoso, que é formada pela SATC. Mas caso você ainda não saiba o que é um curso técnico e não vê motivos para fazer um, sugiro que você leia também o post onde falo sobre os 4 motivos para você fazer um curso técnico.

O que motivou você na escolha do seu curso técnico?
Na época eu estava decidida a fazer Arquitetura, e como os estudantes do ensino médio da SATC ganham o curso técnico, optei por fazer Design de Interiores como base para a Arquitetura, já que seria do mesmo ramo.

Ele é integrado, paralelo ao ensino médio, ou profissionalizante?
Eu fiz paralelo ao ensino médio, estudava de manhã e fazia o técnico a tarde. Porém funciona como profissionalizante também, pois posso estar formada e fazer o técnico.

Qual a duração dele?
Foram 2 anos de curso, junto com o 2° e 3° ano do ensino médio.

Quais são as matérias do seu curso, e delas qual é a mais difícil/complicada?
Não lembro especificamente de todas, mas no decorrer do curso temos Desenho Técnico, Desenho Arquitetônico, História da Arte e Design, se não me engano temos também: Desenho de Móveis, Projeto de Interiores, aula dos Softwares que são mais usados na área, como SketchUp, Promob, AutoCAD entre outros. O que mais tive dificuldades foi em Paisagismo, não me dou muito bem com as plantas e ter que desenhar elas piorava rsrs.

Existe algum material que é indispensável no Técnico em Design de Interiores?
Os materiais para desenho. Eu diria que escalímetro é indispensável, lapiseiras, folhas e seus esquadros com certeza rsrs.

Sabemos que a obrigatoriedade do estágio é algo especifico de cada instituição e de cada curso, e no seu, o estágio foi obrigatório ou não?
Sim, o meu estágio foi obrigatório.

Para poder se formar Técnico em Design de Interiores é preciso fazer algum trabalho de conclusão de curso?
Sim, seria um trabalho multidisciplinar onde aplicamos um pouco de cada matéria.

Em que o técnico em Design de Interiores pode trabalhar?
Olha, eu trabalhei em escritórios de arquitetura, posso trabalhar em marcenarias, lojas de decoração e interiores, hoje trabalho também como projetista 3D. Acho que o curso nos prepara e nos dá uma visão muito boa da Arquitetura e Interiores.

Você sabe me dizer qual é a média salarial de um técnico da sua área?
Não saberia te dizer, porque varia muito de onde ele vai trabalhar e com o que, se é freelance ou fichado, entre outras variantes.

E qual conselho que você dá para aqueles que estão pensando em fazer Técnico em Design de Interiores?
Se dediquem e não deixem acumular e nem para fazer em cima da hora os projetos, do contrário se preparem para muitas noites sem dormir rsrs. Deem o máximo de si, e busquem se aperfeiçoar ainda mais no que aprendem no curso. Se vão fazer como uma base para a Arquitetura melhor ainda, vão estar um passo a frente dos seus colegas! Hoje não pretendo fazer Arquitetura, mas não me arrependo de ter feito o curso.

Muito obrigada por responder as perguntas Gabi <3

14 de fevereiro de 2017

QUAL CURSO ESCOLHER? | Técnico em Mecatrônica


Nesse mês de fevereiro resolvi fazer algumas postagens especiais para o projeto Qual Curso Escolher? Irei falar sobre cursos técnicos, e inclusive já publiquei um post aqui no blog mostrando 4 motivos para você fazer um curso técnico. Para o post de hoje convidei o meu amigo Mark Maurício Sauter, que está fazendo Técnico em Mecatrônica pelo IFSC de Criciúma, para responder algumas perguntas sobre o seu curso.

O que motivou você na escolha do seu curso técnico?
A abrangência de áreas como a mecânica, eletrônica, programação...

Ele é integrado, paralelo ao ensino médio, ou profissionalizante?
Integrado.

Qual a duração dele?
São 3 anos (com dois contra turnos por semana)

Quais são as matérias do seu curso, e delas qual é a mais difícil/complicada?
Minhas matérias do técnico ignorando o médio são: Sistemas Digitais, Acionamentos Industriais, Desenho Técnico, Hidráulica e Pneumática, Lógica de Programação, Práticas Profissionais, Fundamentos da Mecânica, Circuitos Eletroeletrônicos, Automação Industrial, Robótica e Controle de Sistemas. Ao meu ver as mais difíceis são/serão: Práticas Profissionais (pois é um trabalho que envolve sua aprovação do técnico), Circuitos Eletroeletrônicos (porque sim), Acionamentos e Automação Industrial (pois é uma matéria que já envolve muita responsabilidade e qualquer erro é "fatal"). Só que essas matérias são meio que divididas sabe. Não sei se isso é relevante, mas eu tenho Sistemas Digitais 1 e 2. Do mesmo modo Hidráulica e Pneumática. E tem outras que não lembro [risos]. Mas Hidráulica e Pneumática 1 é a matéria mesmo, e a 2 é tudo o que se aprende na 1, porém é usado eletrônicos juntos. E tipo, modo easy e modo ultrahard.

Existe algum material que é indispensável no Técnico em Mecatrônica?
Tempo e paciência.

Sabemos que a obrigatoriedade do estágio é algo especifico de cada instituição e de cada curso, e no seu, o estágio é obrigatório ou não?
Não é obrigado, mas deveria ser. Assim conseguiríamos estágio.

Para poder se formar técnico em Mecatrônica é preciso fazer algum trabalho de conclusão de curso?
No meu caso sim, pois no terceiro ano temos a matéria de Práticas Profissionais no qual temos que elaborar um projeto, montar e colocar para funcionar, e apresentar no final do ano (como um TCC, só que mais físico). Eu disse no meu caso sim, pois a nova turma que se inicia nesse ano tem essa matéria no segundo ano... e não sabemos como ficará isso tudo.

Em que o técnico em Mecatrônica pode trabalhar?
De uma loja de eletrônicos até a uma grande empresa. Mecatrônica está crescendo no mercado, assim como cresce a automação industrial, logo precisam de upgrade e manutenção e estamos aí para resolver problemas e sermos escravos dos engenheiros mecatrônicos [risos].

Você sabe me dizer qual é a média salarial de um técnico da sua área?
Professores já me falaram que tem técnicos que ganham 2 mil reais a hora, mas se for algum serviço fixo, eu acho que ganham em média de 4 a 13 mil (isso para um “novato” na área).

Qual conselho que você dá para aqueles que estão pensando em fazer Técnico em Mecatrônica?
Que entrem sabendo que não é nada fácil e não é só ficar montando robô (eu pensava isso, é mais outros tantos). Não se esqueça de se despedir dos seus amigos.

Muito obrigada por responder as perguntas Mark <3


6 de fevereiro de 2017

4 motivos para você fazer um curso técnico


Todo mundo sabe da importância de se fazer uma graduação, mas e o curso técnico?

O curso técnico está em um nível entre o ensino médio e o ensino superior. E no Brasil ele é divido em três categorias: integrado, externo (ou concomitante) e profissionalizante (ou subsequente).

TÉCNICO INTEGRADO
Segundo o site Guia da Carreira, o técnico integrado substitui parcialmente o ensino médio, podendo ser iniciado logo após a conclusão do ensino fundamental e o 1º ano do ensino médio. As matérias do curso são integradas as matérias do 2º e 3º ano. Ao conclui-lo, o aluno recebe dois certificados: um da conclusão do ensino médio, e outro da conclusão do curso técnico. A duração do técnico integrado é de 2 a 3 anos.

TÉCNICO EXTERNO OU CONCOMITANTE
Possui duração média de 2 anos, e diferente do curso integrado, ele é feito em paralelo ao ensino médio. E pode ser iniciado após a conclusão do 1ª ano. Ex: o aluno faz o ensino médio no período da manhã, e a tarde (ou a noite) faz o curso técnico.

TÉCNICO PROFISSIONALIZANTE OU SUBSEQUENTE
Nessa categoria se incluem as pessoas que já concluíram o ensino médio e querem fazer o curso técnico. Ou seja, além dos três anos de ensino médio já feito, terão em média 2 anos a mais de estudo.

Mas porque optar pelo curso técnico? Será que vale a pena? Qual o período de duração? E os custos? Provavelmente algumas (ou todas?) dessas questões podem estar passando pela sua cabeça agora, e foi por isso que listei os 4 motivos para você fazer um curso técnico.

1. Possui uma duração menor que a graduação
Como já visto anteriormente, ele tem duração de 1 a 2 anos, um tempo bem menor que a graduação, se tornando mais viável para quem já quer ingressar no mercado de trabalho, ou que já está nele mas quer uma especialização.

2. Mensalidades mais baratas 
Diferente de uma graduação, o valor dos cursos técnicos são menores. E dependendo da sua renda, você pode ter acesso ao PRONATEC (Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego, criado em 2011 pelo governo federal).  

3. Cursos focados
Os cursos técnicos são mais focados em sua área de formação, além de possuir uma maior quantidade de aulas práticas.

4. Boa aceitação no mercado de trabalho
A formação técnica tem como objetivo deixar o aluno preparado para o mercado de trabalho, possuindo uma boa aceitação no mesmo. Por isso um técnico tem mais chances de conseguir um emprego (e dependendo a área de formação, fazer um curso técnico vale mais a pena que um curso de graduação). Além da boa aceitação no mercado de trabalho, segundo o site Mundo das Tribos, uma pesquisa feita pelo SENAI revelou um aumento na renda de até 24%.

Espero que eu tenha te ajudado a entender o porque dos 4 motivos para você fazer um curso técnico, e caso você tenha se interessado em fazer um curso técnico mas ainda não sabe qual a melhor área para fazer a sua formação, aqui no blog tem um post que pode te ajudar a como fazer uma boa escolha em relação a vida profissional

Ah, e continue aqui comigo no VP, pois em fevereiro teremos mais posts sobre cursos técnicos. Um grande beijo, e até a próxima 

31 de janeiro de 2017

Hoje eu lembrei de você


Hoje eu lembrei de você. Do tom da sua pele, e do seu cabelo curto. De como você encarava o celular sem dar atenção para nada e nem ninguém a sua volta. Fones no ouvido.

Você estaria conversando com alguém pelo WhatsApp ou apenas lendo algum livro em pdf? Ouvia músicas no Spotify ou eram podcasts sobre assuntos legais em algum outro aplicativo do seu celular? Eu não sei, e talvez nunca saiba. Não conversamos naquele dia. E muito menos no dia seguinte. Nunca conversamos na verdade. 

Você era apenas o cara bonito sentado na mesa ao lado da minha. Parecia ser gringo, e por eu não falar outro idioma, nem tentei puxar conversa, talvez eu tenha me enganado. Talvez. 

Relembrando bem os fatos, acho que você nem notou a minha presença. Quem dirá saber das minhas falhas tentativas em manter a concentração nas páginas daquele livro. Menos ainda que aquele era o meu último dia por ali. Mas eu percebi. 

Percebi que você ficou no mesmo lugar até o escurecer. Percebi que mesmo eu já tendo ido e voltado algumas vezes, você continuava no mesmo lugar. Seria esse um sinal? Eu acho que não. Mas prometo que se um dia eu te ver de novo, vou deixar a vergonha de lado e puxar conversa, nem que seja com a ajuda do Google Tradutor. 

É, hoje eu lembrei de você. E de todas as conversas que não tivemos. De todos os sonhos não compartilhados, e de toda a vergonha que não foi deixada de lado. Cometi um erro naquele dia, porque hoje eu lembrei de você e não pude fazer nada a respeito. Talvez as coisas fossem diferentes hoje. Ou não.