24 de maio de 2016

Diário de Viagem: Fortaleza de São José da Ponta Grossa



No primeiro Diário de Viagem eu contei como foi a minha visita ao Projeto Tamar, no diário de hoje vou contar como foi conhecer a Fortaleza de São José da Ponta Grossa, localizada no morro da Ponta Grossa, tendo como vista a praia do Forte.

Em meu segundo e último dia em Florianópolis eu e minha família visitamos a fortaleza já mencionada. No caminho passamos por Jurêre. Gente, que bairro lindo! Como disse o meu pai, parecia que tínhamos saído do Brasil e ido para os EUA. Sério, as casas, as ruas, tudo muito lindo! Tudo muito MA-RA-VI-LHO-SO! O caminho até o forte é todo feito por terra, e para chegar nele também passamos pela praia (agora fica aquela dúvida, era a do Forte ou de Jurêre? Bom, eu não sei, mas a água e a paisagem eram lindas do mesmo jeito hahah).





No início eu era a única disposta a entrar realmente na fortaleza e não apenas observá-la do lado de fora, mas depois de conseguir a autorização do meu pai e ir com a mãe, depois de uns longos minutos a família toda resolveu ir também. Sobre esse episódio eu tenho algo a contar. Depois de convencer meu pai que o valor da entrada era justo e ele me dar o dinheiro, falei com a mãe para onde estava indo e ela resolveu ir junto. Entramos no forte, apreciamos a vista para o mar, demos uma volta no lugar, e quando estávamos na casa dos guardas (não sei o nome certo) meu pai ligou perguntando onde estávamos. Minha cara foi de “ãn?” “como assim?”. Falamos que tínhamos entrado no forte, e ok. Depois disso eu não lembro exatamente a ordem dos fatos, mas sei que eu dei uma volta ao redor do forte procurando pela família enquanto a mãe me esperava do lado de dentro, não os encontrei, e depois lá dentro de novo, meu pai ligou dizendo que estavam na praia e que iam para o forte também. Sério, reclamaram do preço e depois foram para lá. Não entendi. Enfim, no dia eu estava puro suor e alegria haha.





Pagamos cerca de R$8,00 para entrar no forte, e depois disso foi só alegria (ó essa palavrinha aqui de novo). Me empolguei muito em conhecer o lugar, e preciso confessar que mesmo antes de cursar História eu já era fascinada com lugares antigos.











Não sei quem ficou mais emocionado(a) em ver os canhões, se foi eu ou o meu irmão. Na fortaleza tem também uma capela, uma casa onde ficava o quartel da tropa, e a casa do comandante. A minha sensação ao entrar nesses lugares foi de alegria, tanto pela história do lugar, quanto em ver que o local está muito bem conservado.










Super recomendo a visita para quem gosta de lugares cheios de histórias e memórias. E vocês, já conheceram algo parecido? Se sim, como foi a sensação de estar em um lugar histórico?

22 de abril de 2016

Diário de viagem: Projeto Tamar



No primeiro fim de semana desse mês eu realizei mais um item das minhas metas para 2016 (o primeiro item realizado foi a compra de um celular novo. Ps: as fotos desse post foram todas tiradas com ele ), conheci uma cidade nova. O destino? Florianópolis/SC.

Nos dois dias em que fiquei em Floripa eu e minha família ficamos hospedados na casa da mãe da noiva do meu avô.  Os únicos gastos que tivemos foi com gasolina, pedágio, o valor de entrada de alguns lugares, e algumas coisas – comida - compradas no local.

Sempre tive desejo de conhecer a capital do meu estado, mas só agora pude realiza-lo. O motivo principal da viagem foi conhecer a família da noiva do meu avô, e com isso – eu, meus pais e meu irmão – tivemos a oportunidade de turistar um pouco pelas belas praias da ilha. Quando saímos de Criciúma já passava das 8h30. Foram mais ou menos 200km percorridos de carro. Chegamos lá quase 13h, conhecemos as pessoas da casa e fomos almoçar. Depois do almoço não sabíamos onde ir, até que minha mãe sugeriu conhecer o Projeto Tamar, localizado na Barra da Lagoa. Depois de pesquisar a rota no gps, fomos até lá.



Fizemos todo o trajeto de carro, e no caminho passamos por uma reserva ambiental que não tivemos tempo para conhecer. Praticamente o caminho todo é asfaltado, então quem não gosta de andar de carro em estradas de chão não poderá reclamar. Em frente ao projeto existe um estacionamento, então problemas com a segurança do carro são quase nulos desde que você pague R$10 (a parte boa do valor é que você pode deixar o carro estacionado lá o dia inteiro pelo mesmo preço).

Ao olhar a fachada do projeto eu pude perceber o quão especial é aquele lugar, mais especial ainda é ver as tartarugas resgatadas por eles. No dia que eu fui uma tartaruga voltou para o mar, uma pena eu não ter tido o conhecimento disso antes para poder chegar lá no horário.









CUSTO

Para poder entrar é preciso para um pequeno valor de R$12, mas se você é estudante, tem até 12 anos ou mais de 60 paga apenas R$6.

LOCALIZAÇÃO

R. Prof. Ademir Francisco, 100
Barra da Lagoa       88061-160
Florianópolis – SC





Conhecer o Projeto Tamar de perto foi uma experiência muito legal, me fez refletir que pequenas ações fazem toda a diferença. Não jogar papel de bala no chão, não descartas objetos na praia ou jogar coisas na água podem fazer uma diferença e tanto na vida de muitos animais, sejam eles terrestres ou marinhos. É um projeto pequeno em relação ao que existe em outras cidades, mas o amor e o cuidado pelas tartarugas são imenso.


 



Após conhecer o projeto, eu e minha família fomos para a praia na Barra da Lagoa que fica praticamente ao lado. Andamos um pouco pela areia macia, apreciamos a beleza do mar e depois fomos para a casa que estávamos hospedados.


O meu primeiro dia na Ilha da Magia foi assim, tranquilo. No próximo post sobre a viagem vou contar como foi conhecer um dos fortes da ilha.

E vocês, já conheceram Floripa e o Projeto Tamar?


28 de março de 2016

Amiga, a vida é linda e vai de você descobrir essa beleza



Amiga, não é porque o menino disse que gosta de você e te pediu em namoro que você tem que aceitar. Não é porque a emoção falou mais alto que você precisa deixar de lado a razão e assumir algo que mais tarde pode te machucar. Não é porque todas as tuas outras amigas estão namorando que você precisa também.

Chegar na adolescência e começar com algo tão sério é perda de tempo e sentimento. Conheça-se primeiro. Saiba quem você é. Descubra os teus sonhos. Sonhe sozinha e planeje a sua vida sozinha. Ame-se primeiro para depois amar outra pessoa.

É claro que em algum momento você vai sentir falta de alguém para amar, mas vai sentir essa necessidade pois realmente se descobriu ou pelo menos se conheceu o suficiente para saber que com ou sem alguém, você continua feliz e especial igual.

Viva a vida intensamente e deixe as coisas fluírem. Saiba dizer não e só faça aquilo que você realmente tiver certeza. Não faça nada que te deixe infeliz.

Sorria mais! Cante mais! Viva mais!

Não importa se estiver sozinha ou acompanhada, a vida é linda e vai de você descobrir essa beleza.  

19 de fevereiro de 2016

99% desesperada e aquele 1% agradecida



Não sei o que dizer. Só sentir. Estou um turbilhão de sentimentos e parece que ninguém consegue me entender. Poxa, é simplesmente a minha vida em jogo. O meu futuro. A minha sanidade mental. Me chame de dramática ou do que preferir, mas nada vai mudar o que estou sentindo. Minha real vontade é fugir, desaparecer, sumir. Abandonar tudo e viver uma vidinha medíocre longe de tudo isso. Sou fraca. Não aguento o tranco com tanta facilidade como outras pessoas. Não quero ser assim, mas é o que temos pra hoje.

Nunca pensei que crescer fosse tão difícil, se com algo aparentemente simples já estou 
quase morrendo, imagina quando os problemas de verdade começarem a aparecer?

Quero sumir.

Já disse isso?

Acho que sim, mas enfim.

Preciso extravasar. Fazer algo que me faça esquecer tudo por um momento, ou fazer algo que me liberte de todo esse sentimento ruim e pesado. Escrever. Pronto. É isso. Escrever me liberta. Super admiro quem consegue se comunicar de forma clara e sincera usando apenas palavras escritas. Na verdade não são “apenas palavras”, elas são PALAVRAS. Pra mim isso tem uma total diferença. Caraca, já estou fugindo do tema principal do texto. Afinal, tinha tema? Não sei. Estou tão confusa que até digitar está difícil. Difícil no sentido de conseguir organizar os pensamentos apenas clicando em pequenos quadradinhos mais conhecidos como teclas. Aí  meu Deus! Preciso dormir. Isso sim. Sempre que começo a falar bobagens de mais eu coloco a culpa no sono ou cansaço, e por incrível que pareça, isso sempre acontece quando realmente estou com a falta deles.

Bom, voltando. Estou nervosa, ansiosa, um misto de sentimentos que se resumem em uma única coisa: medo. Isso aí. Medo.

Nunca vi ser humano tão medroso quanto eu (ok, estou exagerando como sempre). Tenho medo de lagartixas, sapos, lagartos, gatos e de muitos outros animais que nunca cruzaram o meu caminho. Tenho medo também de humanos, mas acho que o pior medo mesmo, é o do fracasso. Acho que por causa desse último, a vontade de fugir e largar tudo bate forte.

Claro que nesse momento tem muita gente tendo motivos muito piores que os meus para ter medo e choramingar. Mas cada um, cada um. Para pessoas mais velhas eu estou sendo apenas uma garotinha boba, desculpa aí, mas não tenho as tuas experiências para saber que isso não é o fim do mundo. Está bem, eu sei que isso não é o fim do mundo mesmo sem as tuas experiências, mas infelizmente não é isso o que parece.

Estou explodindo! Mas, de uma forma boa. Nunca pensei que escrever no Word aliviasse tanto um coração pesado (na verdade é o cérebro, mas essa minha teoria fica pra outra hora em outro texto). Sempre fiz isso no papel, mas até que não foi tão ruim essa nova experiência.

Tenho três dicas para quem está precisando explodir:

  • FALE SOZINHO

Fale sozinho, mas fale muito. Se precisar grite, isso alivia, juro.

  • ESCREVA

A outra dica é escrever, sim, escreva e escreva até os seus dedos criarem calos. Escreva até sentir que todos os sentimentos que antes eram pesados se transformaram em nada. A sensação de leveza é boa.

  • AGRADEÇA

Por último e mais importante: agradeça a Deus por mais um dia de vida, sério, os problemas são ruins, a vontade é de desaparecer, mas sempre tem alguém no mundo vivendo situações muito piores que as nossas. Agradecer pela vida que temos nunca é demais.

Portanto, obrigada meu Deus por tudo. Tanto pelas aflições quanto pelas bênçãos. Eu posso não fazer a mínima ideia do porque acontecerem certas coisas na minha vida, mas de uma coisa eu sei, tudo tem um propósito. E hora menos hora esses propósitos se cumprem, e ai sim, vou descobrir o porquê de cada coisa vivida. Te agradeço do fundo do meu coração, de verdade. Obrigada! MUITO Obrigada .

11 de fevereiro de 2016

DIY: cadernos personalizados


Oi pessoas lindas. Não sei vocês, mas eu sempre comprei material escolar nessa época pré-volta às aulas. Como vou começar a faculdade dia 22 de fevereiro, me incluo também na lista dos que precisam de inspiração para personalizar o caderno. Pensando nisso, pesquisei no youtube vídeos que falassem sobre o tema volta às aulas, e como nem sempre nossos pais estão com a grana toda para investir em um caderno mais caro, que consequentemente é sempre o mais bonito da loja, essas dicas são de utilidade pública, e por acha-las diferentes, fáceis e em conta, resolvi escrever esse post para ajudar vocês nessa tarefa.
Para isso selecionei três vídeos, que no total somam sete dicas de DIY.




A Jana fez duas opções muito fáceis de fazer (fáceis e lindas). A primeira opção foi feita com recortes de jornais e a segunda com fitas coloridas. Em 2013 fiz algo parecido na minha agenda, e confesso, ficou bem legal :D




A Lari fez 4 opções de cadernos diferentes: panda, bolinhas, listras dourada e melancia. Os que eu mais gostei foram o de Panda e o de bolinhas, muito amor <3
PS: achei o máximo a dica dela de retirar as molas do caderno para pintar a capa.




A Mari se inspirou na cidade da luz para personalizar o caderno dela: fundo preto com a toda poderosa Torre Eiffel em prata.

Vale personalizar caderno, agenda, bloco de notas ou qualquer outra coisa desse tipo. Gostaram? Fariam alguma dessas ideias?