14 de julho de 2016

Diário de Viagem: Praia do Santinho


Esse post já deveria ter sido publicado a alguns meses, mas como uma boa procrastinadora que sou, ainda não tinha parado para escreve-lo. É a terceira e última parte do meu primeiro Diário de Viagem aqui no blog. Para quem não lembra, passei dois dias em Florianópolis em abril desse ano, e decidi dividir a viajem em três partes para compartilhar com vocês mais fotos de cada lugar. O primeiro Diário de Viagem foi sobre o Projeto Tamar, e o segundo sobre a Fortaleza de São José da Ponta Grossa, e o de hoje é sobre a Praia do Santinho e o Morro das Aranhas (que fica na praia).

Não vou falar aqui sobre o tempo que levamos para chegar até lá pois não me lembro, mas quero compartilhar com vocês as minhas impressões de um lugar lindo.

A praia era bem limpinha, e no dia e horário não tinha tanta gente (fomos no domingo a tarde). A água do mar era maravilhosa, estava em uma temperatura bem agradável, geladinha. E a vista para o horizonte encantadora. Sou de me encantar fácil com a natureza, então não é surpresa que eu ache a criação divina incrível.



O Morro das Aranhas fica localizado na praia, e é livre a visitação e acesso. Eu e minha família não fomos muito longe, mas o que vimos era realmente encantador. Do alto, a vista para o mar era ainda mais linda. O morro tem uma espécie de trilha, e seguindo por ele você passa por uma pedra (enorme) onde tem uma inscrição rupestre, e mais adiante um lugar onde é possível sentar para descansar e um "mural" com várias explicações sobre as inscrições rupestres no Brasil, em Santa Catarina e na própria Praia do Santinho. Ao subir o morro passamos por várias placas que contavam a história dos primeiros habitantes da região, que são denominados de "sambaquieiros", um povo nativo que se fixou no litoral em Santa Catarina por volta de 7000 anos atrás. Suas inscrições estão ali há pelo menos 5000 anos.









Falar de inscrições rupestres me lembra muito das minhas aulas de História do Ensino Fundamental, mais especificamente da 4ª série (hoje chamada de 4º ano). É uma vibe totalmente nostálgica. 


Obrigada por acompanharem os diários, prometo que na próxima não vou demorar tanto para publicá-los 

Nenhum comentário:

Postar um comentário