5 conselhos que eu daria para mim

23.10.16


Dia 11 desse mês eu fiz 18 anos, e isso me fez refletir em um monte de coisas. Sempre gostei de comemorar o meu aniversário, mesmo que as únicas festas que tive foi a de 1 aninho e a surpresa de 18. Sempre tive pressa em completar um novo ciclo, não, eu não queria pular de fase, apenas trocar de números e chegar nas combinações que eu gostava. Sim, eu fui e sou dessas. 

Quando eu era pequena, sempre via as pessoas mais velhas como seres supremos donos de toda a sabedoria do universo intergaláctico. Eles estavam em um nível superior. E sempre pensei que quando eu completasse determinadas idades e passasse para determinadas séries (não as da Netflix, as da escola), eu me sentiria da mesma forma que eu os via, os donos do mundo. Pobre garotinha, mal sabia eu que ao alcançar esses níveis nada mudaria, na verdade, mudaria sim. Eu teria mais responsabilidades e muito mais coisas para estudar. Mas tudo bem, pelo menos eu tinha metas, e quando as alcançava e percebia que não eram como eu imaginava, não me decepcionava, apenas virava a página e começava um novo capítulo com mais uma nova fase para passar.

A minha fase atual vai demorar mais alguns anos para ser concluída, não sei qual será o próximo nível, e muito menos como se dará o desenrolar dessa história. Dessa vez - assim como da última - são vários os caminhos. E é por isso que resolvi escrever alguns conselhos que eu gostaria de ter escutado, e que caso tenha escutado, que eu tivesse colocado em prática.

NÃO TENHA PRESSA EM CRESCER, ISSO NÃO É TÃO LEGAL QUANTO PARECE
Sério, quando eu era pequena achava que ser adolescente/jovem era o máximo. Na minha cabeça depois dos 15 eu sairia de casa com frequência e arranjaria um namorado da hora. E bom, eu continuei em casa estudando e lendo todos os livros de romances que havia na biblioteca da escola. Quanto ao namorado: nunca rolou com ninguém, os estudos ocuparam boa parte da minha vida (na verdade atualmente eles ocupam mais espaço ainda). Crescer é bom, mas chega uma hora que cansa, e são inúmeras as vezes que desejo voltar a ter a idade do meu irmão.

NÃO COMETA A BURRADA DE SE APAIXONAR, NÃO COM 12 ANOS
Uma paixão adolescente não correspondida só é fofa e poética em livros (e olha lá), e no máximo serve como inspiração para praticar a escrita em um caderno cheio de outros textos aleatórios. Tá, talvez tenha servido para mais alguma coisa, mas sério, quando eu digo que não vale a pena, é porque realmente não vale. Por favor pequena Jenni, saia dessa!

DESENVOLVA A ESCRITA E O HÁBITO DA LEITURA, MAS POR FAVOR, NÃO DEIXE A MATEMÁTICA DE LADO E APRENDA A TABUADA
Gosto de ler e escrever desde antes de aprender tais coisas. O mundo das palavras sempre me fascinou, e confesso que talvez as únicas vezes que eu tenha gostado de matemática tenha sido nos primeiros anos do fundamental, com continhas de mais, menos, dividir e multiplicar (esses dois últimos nem tanto). Minha futura profissão pode não exigir de mim os números, mas a vida exige. E olha, é triste quando o raciocínio demora mais que o normal para processar uma conta que para outros é tão óbvia. Dá uma pausa nos gibis da Turma da Mônica e vai estudar a tabuada, garanto que vão te ajudar menina!

POR FAVOR GAROTA, NÃO DESISTA DAS AULAS DE VIOLÃO E PELO AMOR DE DEUS, PRATIQUE EM CASA
Sério! Não desiste das aulas de violão, e comece a ouvir o teu professor e praticar em casa. No futuro você vai sentir falta de ter outro hobby além da escrita para aliviar a tensão que é a sua mente em dias difíceis. Fiz aula de violão por praticamente 1 ano e meio, e bom, não praticava muito em casa e desisti. Hoje em dia sinto falta :c (mas ainda tenho o violão, quem sabe um dia desses eu volto a fazer aula).

SEJA MENOS ANSIOSA, E PARE DE SOFRER ANTECIPADAMENTE
Esse é um dos meus inúmeros defeitos, e o que menos gosto também. Ser ansiosa não vai mudar nada, então por favor, se permita ser mais leve. Sei que falar é fácil, mas ninguém perde por tentar. Por isso, inspira, respira, conta até 10, 20, 50, 100, 1000, e esquece as coisas que tudo se ajeita. Tudo se encaixa. Aproveita e vai escrever uns textos, sei como isso te faz bem. Ah, e deixa o medo de lado, isso não ajuda muito (na verdade não ajuda em nada).

Vocês também possuem conselhos que gostariam de ter ouvido e/ou colocado em prática? Se sim, quais eram? E o mais importante, porque? 

 Esse post faz parte da blogagem coletiva do grupo de blogueiros(as), Daydream 

Leia também

2 comentário(s)

  1. Sofrer antecipadamente define a minha vida inteirinha rs. Era era muito tímida quando pequena e morria de ansiedade por qualquer coisa, sabe, ao ponto de nem dormir aiuheahe. Admito que nunca aprendi a tabuada, apenas aquela técnica da tabuada do 9 iauiauhe, ela me ajudava pra caramba na época de escola. E sim, crescer é um saco, um saco imenso cheio de responsabilidades e coisas ruins. QUE SAUDADE DA INFÂNCIA :(

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nem fala Kelly :(
      A do 9 eu só decorei para poder falar ela para a professora e poder ganhar uma fatia de bolo de chocolate depois, mas hoje em dia nem lembro mais ahsuahus

      Excluir