9 de dezembro de 2016

QUAL CURSO ESCOLHER? | Design Gráfico


Essa entrevista faz parte do projeto Qual Curso Escolher?, que tem por objetivo ajudar você que ainda não escolheu uma graduação para chamar de sua, ou que já escolheu, mas que não está satisfeito com a escolha. O projeto é composto por várias entrevistas com acadêmicos de diversos cursos de graduação. Para saber mais sobre o projeto, e ler outras entrevistas, é só clicar AQUI.


Nome: Alessandro Nunes dos Santos Junior
Idade: 18 anos
Instituição: SATC
Fase: 2º
Curso: Design com habilitação em Gráfico

Porque você escolheu fazer Design Gráfico?

A princípio? A princípio mesmo, eu não tinha ideia do que eu ia fazer. Na verdade, eu até pensava em fazer Medicina Veterinária, só que não teria aqui em Criciúma. Eu teria que ir para Tubarão e não seria legal. Daí eu pensei em Arquitetura, e Artes Visuais, que teria por aqui, cogitei até Educação Física. Só que Medicina foi uma das ideias que eu descartei logo por não poder ver sangue né, aquela coisa. E Design Gráfico quem me apresentou foi o Gabriel, aquele que estudou com a gente, e a partir de então comecei a amadurecer a ideia e ver do que se tratava design gráfico. Vi que se tratava de cor, fui atrás de conhecimento de cor, e vi que era realmente aquilo ali que me faltava dentro do conhecimento de programação que eu já tinha, que eu fiz curso. Inclusive Ciências da Computação era uma outra opção para a minha faculdade. Então a gente fazia os programinhas e ficava um cocozinho. Tipo assim, fazia o que precisava fazer mas ficava feio, e daí eu pensei: “ah, porque não Design Gráfico?”. E foi aí que acabei amadurecendo a ideia e acabei vindo para esse curso.

E o que te faz acreditar que esse é o curso certo?

O que me faz acreditar que esse é o curso certo para mim?

Isso!

Eu não sei! Agora tu me pegou! [risos] Tem a parte muito de desenho, não é uma coisa expressiva. Design é uma coisa expressiva mais que tu não podes se expressar, vamos dizer assim. É a arte aplicada. Tu não podes fazer simplesmente algo de uma forma porque tu quereres assim, entendeu? Tu tens que pensar naquilo. As coisas precisam ter um fundamento, precisam ter uma lógica. E eu sou uma pessoa muito lógica, muito racional, e eu acabo me identificando MUITO com isso em partes né. E a parte de lidar com pessoas também. Outra coisa que eu também gostava era de Psicologia, entender as pessoas, e design se for tratar pelas formas que a gente é obrigado a aprender, a psicologia da cor inclusive, Design tem muito de Psicologia. E sei lá, eu acho que eu estou no caminho certo né [risos].

Bem interessante isso que você falou! Ao entrar no curso tu tinhas muitas expectativas? Se sim, quais eram?

Ai, e agora? A expectativa que eu tinha? A expectativa que eu tenho ainda né, é de pelo menos até o ano que vem desenvolver uma marca pessoal, e conseguir fazer isso com o apoio da faculdade, inclusive dos professores, que eles dão esse apoio para os alunos, e montar o meu próprio negócio. E conseguir aplicar tudo aquilo que a gente aprende na faculdade. É uma expectativa que eu não espero nem muito da faculdade, mas da iniciativa de mim mesmo no caso. Mas relacionado a faculdade, eu acho que está sendo tudo o que eu esperava, que na verdade eu não esperava nada, porque ao mesmo tempo que eu sabia mais ou menos o que era, eu não fazia ideia do que era. As pessoas me perguntavam: “ah o que tu vai estudar em Design Gráfico?”, e eu não sabia responder [risos].

Então as tuas expectativas elas são mais em relação aos teus desejos pessoais.

É, aos meus desejos pessoais.

Se tu ter a iniciativa, ser proativo tu vais conseguir concretizar eles, mas tendo como auxilio a faculdade. No caso seria isso as tuas expectativas?!

Sim!

E quais são as diferenciais que o teu curso tem? Assim, o que faz Design Gráfico ser Design Gráfico? Porque ele é tão importante?

Tais pegando pesado né! [risos] Deveria ter mandado as perguntas para mim primeiro, para eu pelo menos ir treinando [risos]. O que faz design ser design? Olha eu acho que é mais ou menos essa coisa da lógica né, porque, é fazer algo com a intenção de fazer algo e aquilo dar certo. Ser algo pensado e não ser algo superficial como é o que acontece com a arte, que é algo totalmente espontâneo e sem sentido nenhum, mas que o pessoal acaba adorando. E o design tem todo aquele pensamento por trás, que vai te fazer gostar de algo mesmo que fosse algo que antes tu tinhas totalmente um preconceito definido sobre aquilo, que te levasse a odiar sabe. O design tem esse poder. E... deu branco agora, tinha mais coisa para falar [risos].

Depois tu retomas quando lembrar [risos]. E como é a tua vivência enquanto acadêmico?

Não é nada agradável sabe [risos], está foda!

Isso graças aos diversos trabalhos né! [risos]

Exatamente! Porque como eu te disse antes, um professor de uma matéria dá um trabalho que integra todas as outras matérias, tu és obrigado a acompanhar, e cada outro professor dá ainda um trabalho separado, sempre para a próxima semana. É bem puxado. Bem puxado mesmo! A gente acaba aplicando muito do que a gente aprende realmente nas aulas. Mas é aquela coisa ainda né, os professores só vão te dar o caminho, eles nunca vão te dar as respostas. Se tu querer alguma coisa tu vais ter que correr atrás, e a correria vai ser pior ainda do que tu achas que está sendo [risos]. Mas é assim, é bem puxado, mas querendo ou não essa é a correria que a gente vai ter que enfrentar sendo um designer. Então eu acho que eles estão focando bem no que tem que ser feito.

Com relação ao mercado de trabalho, em quais áreas tu vai poder trabalhar tendo como diploma Design com habilitação em Gráfico?

Então, a habilitação é para gráfico, mas várias coisas me surpreenderam nesse curso. Inclusive que a gente pode fazer serviço de administrador, gestão de empresa, gestão de marca (algo que me surpreendeu muito). E a gente pode começar uma própria empresa, ser o administrador dela, nem trabalhando com nada, mas estar envolvido com o design que foi a área que a gente se habilitou vamos dizer assim né. Mas fora isso, tem também a área gráfica, que é para trabalhar em gráficas. Tudo o que tem relação ao desenvolvimento gráfico, trabalhar com identidade visual de marca, trabalhar em empresas que contratam designer gráfico. Vamos supor assim, ah, a Unesc me contratou para ser designer gráfico dela, mas o que que ela vai querer? Entendeu?! Nós como designers gráficos a gente... as pessoas vem até a gente pedindo uma coisa, no caso uma identidade visual. Uma identidade visual é uma logo, todas as cores que vão ser utilizadas em todo o ambiente da empresa, tagline, que é aquela mensagem, eu acho que o da Unesc ... tem o logo da Unesc aqui em algum lugar?

Ah, não...

Não? Eu sei que, tipo o da Satc, agora mudou a identidade visual, antes era aquele diamante, agora virou aquele outro símbolo lá, que tem mil e outros significados né. Tudo atrás do design que tu fazes, tu fazes uma coisa racional e depois tem que fazer aquela coisa pelo conceito atrás né. E, tá, a tagline da Satc é “educação e desenvolvimento” se eu não me engano. Qual era a pergunta mesmo? Eu acho que acabei indo para bem longe.

[risos] é com relação ao mercado de trabalho e em quais áreas tu vai poder atuar.

Ata, em quais áreas que eu vou poder atuar. Em tudo o que tem desenvolvimento gráfico [risos]. Edição de vídeo... em um caso mais especifico, assim, se uma empresa me contratasse para fazer um serviço, fazer flyer, panfleto, diagramação (trabalhar com diagramação de jornal no caso). Essas coisas também né, que as vezes fica até mais para o Jornalismo, o Jornalismo também tem essa parte de edição, mais um designer gráfico também pode fazer isso. Tudo o que envolve livro, ilustração, não muito ilustração né, porque ilustração é como dizem: arte. E arte não é bem pensada, mas um designer pode aplicar design em uma arte, e daí essa é aquela coisa que vai ser realmente o foda da bagaceira [risos]. E eu acho que em design, design é isso sabe. Independentemente de ser contratado por uma empresa para fazer uma coisa ou outra. É isso. Fazer arte com conceito.

Arte com conceito, seria isso?! E qual conselho que você dá para aqueles que estão pensando em cursar Design Gráfico?

Desiste! Vai para Artes Visuais [risos]. Vai ficar brisado com os amiguinhos que é mais fácil [risos]. Não, eu diria assim: está querendo fazer Design Gráfico? Eu fui logo de cara para Design Gráfico, mas eu digo assim, as pessoas que tem a oportunidade de por exemplo ir para um curso de Comunicação Visual, que é design gráfico basicamente né, antes de ir para a faculdade, vão. Porque é aquela experiência de muita gente que as vezes acha que é a faculdade que espera e as vezes não é. Na minha sala já teve uns 5 ou 6 desistentes por exemplo. Mas é aquela surpresa de sempre né, e no curso de Comunicação Visual você já vai ter uma noção antes de entrar no Design Gráfico sem ter experiência nenhuma com desenho, nada com arte. É uma coisa bem complicada! Inclusive a gente já teve uma matéria sobre história da arte, e arte também é importante para os designers. Pela questão de desenvolvimento de cores, do surgimento de tudo né. Perspectiva, essas coisas que também são coisas que a gente usa no design. Só que pensando um pouco mais, é claro. Mas assim, para essas pessoas que estão pensando em fazer Design Gráfico eu digo por experiência própria, eu achava que era uma coisa, em partes está sendo essa coisa, mas como eu disse: fui surpreendido em saber que designer pode trabalhar com administração. Que é uma coisa que eu não fazia ideia. Mas vão de atrás, pesquisem bem tudo o que a matéria vai trabalhar, e metem a cara e vão [risos].

É meio que assim, se tiver a oportunidade de fazer um cursinho relacionado faça, e se não tiver vai com tudo e bota a cara no sol.

Exatamente! Bota a cara no sol mona. Tipo, porque se for o que a pessoa mesmo quer né, porque geralmente a pessoa não vai escolher uma faculdade sem saber do que ela se trata, e pelo menos ter um bom achismo sobre aquilo né. Então é bom a pessoa pelo menos chegar sabendo alguma coisa, do que se trata aquilo, para não chegar com achismos errados, para não acabar se surpreendendo, porque é fácil.

Então era isso, muito obrigada pela entrevista!

Eu que agradeço!

<3

Depois de um mês sem entrevistas, cá estamos nós! Novembro foi um mês corrido para mim, viajei, e tinha mil e um trabalhos para entregar. Por isso não consegui postar as entrevistas como o combinado. Agora em dezembro nós teremos mais uma (ou duas) entrevistas. Não consegui me organizar certinho com o projeto, mas pelo menos fiquei com um aprendizado para a vida. Pretendo continuar com o QCE? ano que vem, mas vou falar sobre isso especificamente em um outro post (não sei quando, dessa vez quero organizar bem para não furar com vocês de novo). Enfim, é isso.

Espero que tenham gostado da entrevista de hoje, e se Design Gráfico é o sonho de vocês, vão com tudo!


Um beijo, é até

4 comentários: