Será que eu fiz a escolha certa?

23.8.17

Foto: Emily Morter

Na penúltima sexta-feira eu participei de uma audiência pública de um projeto de lei que pretende mudar muitas coisas com relação a educação, principalmente no que diz respeito ao professor. Não vou e nem quero entrar aqui em detalhes, pois sinceramente não acho muito saudável e também não é esse o foco do blog. Enfim, a questão é que desde então eu tenho pensando muito com relação a minha futura profissão. Para quem não sabe eu faço licenciatura em História, ou seja, serei professora de História em um futuro próximo.

A questão que tem rondado a minha mente é: será que vale a pena ser professora? Será que vale a pena continuar no curso, mesmo que seja o curso dos meus sonhos? Será que basta apenas seguir os meus sonhos mesmo que talvez ele não me pague tão bem quanto outras profissões que eu poderia escolher? Eu sempre fui de dizer que o importante é a gente fazer algo que gosta, continuo acreditando nisso, mas até que ponto vale a pena?

Não pretendo responder nenhuma dessas questões por aqui, apenas quero refletir sobre tudo isso. Porque a dúvida induz a reflexão, e as vezes tudo o que a gente precisa é ponderar e reconsiderar.

Parando para pensar, todas as minhas outras opções são ligadas a educação. Eu fujo de uma licenciatura para correr para outra, e todas elas são da área de humanas, então, não adianta nem pensar em sair de onde estou para ir para outro lugar que vai sofrer tanto quanto. Mas e se eu não quisesse ser professora, o que eu poderia ser? Bibliotecária? Jornalista? Escritora? Tudo envolve palavras, pessoas. Não consigo me ver sempre em uma biblioteca catalogando novos livros ou fazendo empréstimos dos mesmos. Não consigo me ver apresentando jornais ou qualquer outra coisa relacionada. Eu consigo me ver sim escrevendo livros e fazendo inúmeras publicações dos mesmos, mas para isso eu precisaria ter conseguido terminar de escrever pelo menos uma história sequer. É possível sim ser escritora e trabalhar apenas com isso, mas não vou me iludir em pensar que o mercado editorial brasileiro é fácil e que ter muitos leitores é uma conquista simples.

Eu sei o que eu quero. Eu sempre soube o que eu queria. Mas mesmo assim, mesmo já estando correndo atrás do meu sonho eu continuo me perguntando, será que eu fiz a escolha certa? Será que eu não vou me arrepender depois? Os questionamentos são vários, os medos inúmeros, mas é isso que eu quero, e é isso que eu vou fazer.

Escolher um curso de graduação não é fácil, mas permanecer nele também não, e isso quase ninguém nos conta.

Leia também

4 comentário(s)

  1. Já fiquei insegura nessa decisão várias vezes. Como é bom se sentir acolhido por um texto! Com certeza vou refletir alguns dias nesse contexto que escreveste. Belas palavras!

    Super beijo,
    poeirasestelares.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico feliz em saber que meu texto te acolheu. Obrigada <3
      Um super beijo para você também!!

      Excluir
  2. Realmente é muito difícil a gente escolher se quer ou não continuar no curso.. eu mesma amo meu curso (publicidade e propaganda). Tem momentos em que tenho certeza de que quero isso, e em outros bate a dúvida. Também não me vejo fazendo outra coisa que não seja na comunicação, rs. É complicado, mas sei que hora ou outra tu vai achar a resposta. E eu também =)

    Beijos!

    Letras na Gaveta

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, as vezes só amor pelo curso não é o suficiente.
      Beijos <3

      Excluir