Uma carta aberta de alguém que está aprendendo na prática a constância da fé e do amor

22.1.18

Esse texto foi escrito na primeira semana de 2018, mas eu não tinha certeza se publicá-lo era realmente o que eu queria. Depois de muito pensar e ponderar, aqui está. Não sei qual é o seu estado atual com Cristo, mas saiba que mesmo em meio a nossa falta de constância, Jesus está ao nosso lado, a gente só precisa ser sincera e verdadeira em tudo.

Foto: Alexa Mazzarello

Em quase todos os textos aqui do blog onde falo diretamente sobre o evangelho, eu falo também sobre fé. Mas sabe o que é mais engraçado, e que nem tem tanta graça assim? É que a minha maior dificuldade no momento é em lidar e permanecer com ela. Não é porque a gente acredita em algo que em nenhum momento não iremos passar a questionar ou a começar a desacreditar. Principalmente quando o que está em jogo pertence a um mundo que não é o visível, mas sim o espiritual. Não estou dizendo aqui que me tornei uma incrédula, que me tornei ateia ou algo assim. Não. Apenas estou dizendo que estou em um momento da minha vida que tudo está tão internamente complicado, que até aquilo que já estava certo, começou a se tornar questionável. Isso muito tem a ver com coisas que vem acontecendo na minha família desde 2014, coisas que também vem acontecendo desde muito antes disso. Coisas que aos poucos acabaram abalando a minha fé.

Nesse texto eu estou sendo vulnerável como nunca fui em nenhum outro texto publicado aqui no Verifique a Página. Estou me abrindo num nível que é difícil de me abrir para as pessoas. Mas acima de tudo, estou compartilhando algo que eu sei que pode edificar não apenas a mim, mas também outras mulheres e homens, meninas e meninos, jovens e adolescentes, que estão passando por situações semelhantes. Isso aqui é uma carta aberta de alguém que está passando por momentos conflitantes, mas que com a graça de Deus, sairá vitoriosa de tudo isso. 

Quem olha por fora, não vê o que se passa dentro de mim. Quem olha por fora, faz um julgamento referente a tudo aquilo que eu me faço mostrar para as pessoas. Mas nunca veem como está realmente o meu coração, os meus sentimentos.

O inimigo luta, e luta muito, e eu, na minha ingenuidade e muitas vezes imaturidade, fico com medo. Muito medo! E em vez de buscar os braços do Pai, me afasto cada dia mais dEle. Não necessariamente através de ações, mas sim pela falta delas. E isso aos poucos se tornou um hábito, um hábito que dia após dia se tornou mais difícil de ser abandonado. Pois me falta forças, forças para fazer o caminho inverso e ir ao encontro daquele que eu nunca deveria ter me afastado. Mas nem tudo é fácil, pois se já não bastasse toda a luta interna, ainda tem determinados problemas relacionados a saúde de quem eu tanto amo, que parecem que nunca passam, por mais que o tempo sim. Isso foi  se tornando desgastante, e a fé forte que outrora eu tinha, foi se perdendo. Mesmo que em meio a tudo isso, aconteçam coisas boas e que fortaleçam - mesmo que minimamente - a minha fé.  

O caminho percorrido para conseguir assumir tudo isso para mim mesma, e conseguir colocar em palavras diante de Deus, e diante de vocês, é longo, dolorido. Pois a culpa, e o sentimento de inferioridade é grande. A sensação é a de que todos importam aos olhos do Pai, menos eu. Menos quem eu tanto amo. Em muitas vezes me sinto perdida, sozinha, confusa, mesmo sabendo que não estou. O problema maior é a vergonha de ter que admitir que sou fraca, e que por mais controladora que eu seja, certas coisas nunca estarão ao alcance do meu controle, pois não dependem de mim, mas sim de Deus. Não basta admitir para mim mesma e aos olhos do Pai o quanto eu estou perdida emocionalmente, eu passei a questionar Deus com ainda mais frequência que antes, pois muita coisa não faz mais sentido. Pois eu já estou cansada de esperar, mas tudo o que Ele me diz é ESPERE.

Eu sinceramente não sei por mais quanto tempo irei continuar dentro desse turbilhão. Quero continuar servindo a Cristo, quero ser usada por ele, mas preciso de coragem. Coragem para enfrentar meus medos, coragem para continuar a luta. Coragem para permanecer na fé, e com ela obedecer a Ele e aos seus mandamentos. Como eu disse em uma outra postagem, eu tenho aprendido muito, mas tudo isso, em meio ao meu caos interior. Acho que Deus tem tentado me mostrar algo que eu ainda não consegui compreender, mas espero que em breve, eu alcance o discernimento e me descubra por completo. E descubra a ter fé por completo, e não apenas quando me convém, ou pela metade. Espero que você também alcance uma fé completa, livre de toda dúvida e medo interior. Espero, de verdade, que tudo isso passe, e que fique em nossas vidas apenas a constância do amor de Cristo para comigo e contigo.

Da sua irmã em Cristo, 
Jennifer!

Leia também

25 comentário(s)

  1. Olá,Jennifer! Compartilho do mesmo sentimento que você. Acredito que Deus está controle de tudo, inclusive dos períodos de caos das nossas vidas. Por mais que eu ore dizendo que não aguento, Deus me fortalece pra continuar minha caminhada. Admitir que temos limitações na nossa fé é exatamente o que nos aproxima mais de Deus, com o tempo entendemos isso. Ainda bem que temos o consolo de que isso é temporário, e o que está reservado pra nós supera as nossas expectativas :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Girlady, obrigada pelo seu comentário <3 Deixar o nosso orgulho de lado e assumir nossas fraquezas é um processo meio complicado, mas quando feito nos aproxima mais do nosso Criador, pois assumimos que sem Ele não somos nada, onde deixamos Ele nos conduzir pelo caminho correto. Ainda bem que o papai nunca nos nos deixa só né?! Um grande beijo!

      Excluir
  2. Aplaudindo de pé essa maturidade! Quem fala dos fracassos num império de status e aparência? Quem se permite colocar para fora aquilo que a massa insiste em trancar dentro de si? Realmente! Num mundo onde o ter vale mais que o ser, o exterior é mais importante do que a essência e o vazio das mídias mais importante que os laços afetivos, encontrar alguém que fale sobre seus medos, seus terremotos emocionais,seu caos interior, alguém que se humanize a ponto de reconhecer o que todos nós temos e insistimos em enconder:o medo. É louvável!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que comentário meus amigos, QUE COMENTÁRIO!! Obrigada pelo carinho Sara <33 Confesso que tive MEDO de publicar esse texto, inclusive de escreve-lo, mas fico feliz em ter conseguido ultrapassar essa barreira e deixa-lo aqui para mais pessoas lerem e quem sabe não se sentirem sozinhas nesse turbilhão que é a vida.

      Excluir
  3. Oi Jennifer, não é fácil publicar um texto assim, que te mostra vulnerável. É preciso sim de muita coragem pra isso, o que mostra que você é sim uma pessoa corajosa, agora você precisa concentrar essa coragem para vencer seus medos

    ResponderExcluir
  4. Acredito que não seja tão simples publicar algo assim. Eu, pelo menos, tenho muita dificuldade em falar de mim tão profundamente. E, apesar de ter um pouco de medo, acredito que faça bem, que seja bom. É uma forma de enxergarmos realmente o que estamos fazendo de errado, se for o caso, e começarmos a pensar diferente.
    Ter coragem para postar essa carta já uma prova de que as coisas podem andar - e para frente. Agora é só ter um pouco mais dela para garantir que dê tudo certo ♥

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Foi difícil publicar, mais difícil ainda escrever, mas depois de escrever tudo parece que o peso no peito aliviou sabe? Uma sensação boa de que uma parte do processo estava finalizado. É recompensador, mesmo que eu tenha caído em lágrimas inúmeras vezes durante a escrita :)

      Excluir
  5. Oii Jennifer!! Parabéns pelo seu texto. É sempre bom se abrir e acho que precisamos sim conversar sobre o que questionamos e as nossas ponderações na vida. Com certeza depois de postar essa cartinha aqui, você vai ver que não és a única. Todos nós passamos por momentos assim. E o mais lindo de tudo, é que sempre achamos o caminho de volta.

    Essa parte representa muito pra mim: "Quem olha por fora, não vê o que se passa dentro de mim. Quem olha por fora, faz um julgamento referente a tudo aquilo que eu me faço mostrar para as pessoas. Mas nunca veem como está realmente o meu coração, os meus sentimentos."

    parabéns!!! :*

    http://www.verdadeescrita.com/como-eu-faco-pra-achar-minha-voz/

    ResponderExcluir
  6. Oi Jeniffer! Que texto incrível e intenso! Realmente fica difícil manter a fé em alguns momentos, porém eu sempre penso que os planos de Deus são maiores que os nossos, que muitas vezes não entendemos agora porque passamos por certas situações mas lá na frente tudo ficará claro.
    Te desejo que coisas melhores venham e que você consiga renovar sua fé sempre!
    Beijos,
    http://www.nomundodaluablog.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oii Aline! Obrigada <3 Simm, eu costumo ter esse mesmo pensamento, inclusive canto uma música (Os Sonhos de deus, do Nani Azevedo) sobre isso para eu me lembrar de que os sonhos de Deus são diferentes e ainda melhores que o meu :)

      Excluir
  7. Oi Jennifer, tudo bem? Se expor nas redes sociais é algo bem complicado ainda mais quando vamos compartilhar coisas que aconteceram com a gente, ou nossos sentimentos. A vida de todas as pessoas passa por altos e baixos cabe a nós saber lidar com esses momentos e aprender com isso. O blog é uma parte de nós, então é interessante compartilhar com os leitores. Quem sabe alguém não esteja passando pelo mesma situação e você possa ajudar? Te desejo tudo de bom. Beijos, Érika =^.^=

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, tudo sim!! Simm, se expor assim é difícil, mas acredito que nada é por acaso, quem sabe esse texto não ajuda alguém que esteja passando por algo parecido né?!

      Obrigada pelo carinho, tudo em dobro para você <33 beijos.

      Excluir
  8. Oi Jennifer! Só posso imaginar o quanto deve ter sido difícil publicar esse texto aqui. Hoje em dia é tão complicado e tão difícil falar abertamente o que se passa com nós. Às vezes é bom se deixar ser vulnerável vez outra, escrever sobre isso, chorar quando der vontade, sem vergonha, sem amarradas. Faz bem pra alma libertar de alguma forma (na escrita por exemplo), tudo aquilo que sentimos. Me identifiquei muito com alguns trechos, mas principalmente na questão de querer ter controle sobre as coisas. Várias vezes eu me frustrava por querer que fosse diferente, por me prender ao passado ou a sentimentos ruins, por querer fazer aquilo que não estava ao meu alcance no momento, e sabe o que fiz? Uma tatuagem pra carregar sempre comigo como lembrete "you need to let it go". É de um trecho da música I Got You, do Jack Johnson, em que traduzindo ficaria mais ou menos assim "Mas então a tempestade veio e gritou, você precisa deixar ir, você não tem controle". Não estou te dizendo para se tatuar nem nada do tipo :p Mas talvez a música te ajude como me ajudou. Esse pequeno trecho carrega muito significado pra mim, como a não me apegar àquilo que me faz mal, não me apegar a sentimentos ruins ou negativos, deixar o passado no lugar que lhe pertence e entender e aceitar que nem tudo estará ao nosso controle e nosso alcance. Às vezes o máximo que podemos fazer é sentar, esperar, praticar um pouquinho de paciência e continuar acreditando que dias melhores virão. Sei que não é fácil, mas estou aqui para de desejar tudo de bom <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. desculpa o comentário enorme hehe

      Excluir
    2. Obrigada, obrigada, obrigada <33 Desculpada pelo enorme comentário hahaha. Mana, eu estou ouvindo nesse exato momento a música que você indicou, que LINDAA. Deixar o passado para trás e aprender que não consigo controlar tudo é algo que tenho aprendido, e olha, vou te contar, é um processo trabalhoso viu?

      Excluir
  9. Passei por isso em 2013 se não me engano. Acabei lendo um livro que deixou minha fé completamente abalada, a ponto de questionar a existência de Deus e ao mesmo tempo me sentir muito muito mal por estar pensando assim. Passei um tempinho com esse desespero interno, até resolver buscar ajuda, e no meu caso foi a melhor coisa que eu fiz.
    Conversei muito com um irmão da minha igreja, que além de estudante de Teologia era frade (nem sei se essa é a palavra certa). Ele me ajudou a passar por isso respondendo todas as minhas perguntas, e isso foi levantando minha fé novamente.
    Sei que não é a mesma situação, mas espero que ter te ajudado um pouco, mostrando que muita gente passa por isso, mas o amor por Cristo vence.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nossa Isa, fico feliz em saber que mesmo passando por uma situação em que a fé se tornou questionável, você passou por isso se mantendo em Cristo <33 [A M O R]

      Excluir
  10. Oi! É preciso muita coragem para expor alguns pensamentos na internet mas acredito que essa coragem valhe a pena se for pra ajudar as pessoas ou para clarear a mente no mínimo! Entendo que as vezes as coisas ficam muito dificil pra gente mas devemos continuar seguindo e confiar que dias melhores virão!

    Ótimo post! Beijo ❤️

    ResponderExcluir
  11. Oi Jennifer! Admiro muito você por ter se aberto aqui e acredito que tenha feito o certo no momento em que precisa. Por mais que muitas pessoas leiam, esse é o seu cantinho e aqui você pode encontrar um espaço para organizar as ideias através da escrita e ter mais clareza do momento que está passando. Há alguns anos eu deixei de acreditar, mas admiro muito quem tem a sua fé. Na verdade eu queria ter, mas tenho muita dificuldade para isso e escolhi estar assim. Adorei ler sobre isso! Beijoos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oii Deborah (que nome lindooo), obrigada <33 fico triste em saber que você deixou de acreditar, espero que algum dia a fé que antes você tinha possa retornar ainda mais forte <3

      Excluir
  12. Oi, Jennifer! Tudo bem?
    Eu queria muito dizer que, embora eu não seja uma pessoa religiosa, achei muito tocante a sua carta aberta - mesmo que tenha sido difícil para você se abrir tanto, sinto que foi uma decisão muito importante. Espero sinceramente, de coração, que tudo dê certo nessa vida e que esse turbilhão passe deixando muitas experiências valiosas.
    Literalize-se

    ResponderExcluir

Facebook