Migalhas

14.9.18



Às vezes tudo o que recebemos são migalhas. Migalhas de amor, de amizade, de carinho, de sinceridade, de tudo. Somente migalhas. E nos tornamos dependente disso, pois é tudo o que recebemos, é tudo o que conhecemos, e quando alguém nos oferece algo além, recusamos. Não por maldade ou desfeita, mas por não sabermos lidar. O novo assusta. O inteiro amedronta. Por isso, fugimos, nos escondemos. Mesmo que a nossa vontade seja dizer “olá, prazer em conhece-lo”, não o fazemos. Pois por não ter nada inteiro por muito tempo, acabamos nos convencendo de que migalhas é aquilo que merecemos.

O inteiro que conhecemos nunca foi inteiro, mas metade. E metade não transborda. Transbordar é preciso, mas não somente por causa do outro, é por causa de nós mesmos. Precisamos nos tornar aquilo que tanto queremos.

Seja primeiro, e depois receba.

É preciso ter um pouco de calma, nada vem apressado. E talvez, só talvez, o que a vida tem tentado nos ensinar, é isso. E devido a nossa constante pressa, nos tornamos cegos para algo que está bem na nossa cara. Por isso, se aquieta. Senta. Respira fundo. Toma um gole d’água. Isso! Assim mesmo! Viu, você consegue.

Não se contente com migalhas, você vale mais que isso. Migalhas é tão pouco para aquilo que Deus tem reservado para você. E sabe, você já andou bastante, não vale a pena parar no caminho agora. Continua. Não desiste. Você é forte.

Se chorar se fizer necessário, chore. Se rir é tudo o que tens, ria. Se desistir se tornar a sua única opção, reavalie e crie novas opções. Mas nunca, jamais, viva somente de migalhas. Descubra o seu valor, e não aceite nada abaixo dele. Você é preciosa demais, e quando descobrir isso, vai pensar: “meu Deus, como eu fui burra!”, e vai dar risada, pois vai ter se descoberto, se encontrado, e com o tempo, o teu “eu inteiro” irá se encontrar com o “eu inteiro” de outro alguém, e juntos irão transbordar e viver aquilo para o qual nasceram.  Mas enquanto nada disso acontece, respira, espera, pois o que é seu por direito nada e nem ninguém além de você mesma, é capaz de roubar.

Leia também

2 comentário(s)

  1. Que texto lindo! O amor, em qualquer aspecto, é, de fato, complicado de aceitar uma vez que só conhecemos suas imitações.
    Me entristece pensar todas as vezes que alguém tenha deixado uma pessoa ir por tolice, por medo do inteiro que não conhecia e a foi conhecida. Seu texto, sua escrita, me arrancaram reflexões tristes, mas o tipo de tristeza boa de sentir. Aquela que inspira.
    Seu blog é muito aconchegante!
    Gratidão por ter compartilhado essa mensagem linda ❤

    Com carinho, Nina Elyard.
    https://entremcc.blogspot.com

    https://entremcc.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada pelo comentário Nina <3 que meus textos continuem levando mais pessoas a reflexão assim como aconteceu com você. Sempre que quiser, volte sempre <3

      Um beijo!

      Excluir

Facebook